PUBLICIDADE:

ComunicArt

resident-evil-2014-08-27-14-001jx9pjpg-14aad5

Se você começou a se aventurar na série Resident Evil a partir do quarto jogo (ou posterior), dificilmente encarou as primeiras hordas de zumbis que consagraram o gênero Survivor Horror na era 32/64 bits. O primeiro título da franquia surgiu em 1996 para diversas plataformas da época e, imediatamente, conquistou uma legião estrondosa de fãs, além de servir de inspiração para muitos outros games de terror – como Silent Hill e Fatal Frame. Mas se você pensa que o primeiro Resident Evil era tão frenético e dinâmico quanto os atuais, engana-se! A mansão Spencer, cenário pano de fundo do game, exigia diversas habilidades específicas do jogador, como domínio de controles limitados, gestão cautelosa de itens e munição, e claro, muito estomago para encarar o clima claustrofóbico e aterrador do ambiente. E aí, jovem Padawan, ficou com medo só de ler este texto? Relaxa, pois listaremos 5 motivos para você criar coragem e encarar a releitura do título inaugural da tão amada série de zumbis.

1. “Nossa, então era assim?”

Resident Evil jamais foi o mesmo após 2004. O quarto jogo, lançado naquele ano, trouxe diversas alterações e novidades, que deram cara nova à série. E, de longe, a mudança mais impactante foi a nova perspectiva da câmera, que ficou posicionada nas costas do protagonista. “Tá, mas como era antigamente?”. No começo, a coisa era bem diferente: a câmera era isométrica, ou seja, focava-se em vários ângulos do cenário, não sendo nada intuitiva para diversas ações, como, por exemplo, fugir dos inimigos e desvendar pontos ocultos no cenário. Mas convenhamos: era muito divertida e assombrosa! Portanto, vale a pena se impressionar com o antes e depois.

2. O velho com cara de novo

Se o visual antigo e “quadradão” era sua queixa para não dar uma chance ao primeiro jogo, pode ficar tranquilo: Resident Evil HD Remaster traz gráficos e efeitos totalmente repaginados para a nova geração. A releitura da obra já havia sido produzida em 2002, para Nintendo GameCube, mas o que era bonito ficou ainda melhor nos consoles next-gen. As mudanças estão presentes em praticamente todos os aspectos do game, como na modelagem dos personagens, nos efeitos de iluminação, nas dublagens atualizadas e por aí vai… Então, não há desculpas que contrariem este quesito.

resident-evil-comparison

O tempo foi generoso com o primeiro Resident Evil

3. Menos ação, mais terror

Atualmente, Jill Valentine, Chris Redfield e Cia são capazes de executar golpes e movimentos que desafiam a imaginação. Contudo, essas habilidades sequer existiam no Resident Evil original. Os até então “novinhos” se limitavam apenas em ações básicas, como correr, movimentar objetos e atirar. Deste modo, a sensação de defesa era muito menor, e o medo de ser devorado por um morto vivo, consequentemente, afligia muito mais. Se você gosta de desafios juntamente a toques horripilantes, fica mais uma dica para visitar a mansão Spencer.

4. Origem da história

Resident Evil tem verdadeira uma “bíblia” no que diz respeito ao seu enredo, contanto com diversos acontecimentos, dados históricos e personagens complexos que passaram e estão presentes na trama. E cada fato, desfecho, ou reviravolta merece atenção de qualquer pessoa que goste de contextos profundos e envolventes. Não daremos spoiler, mas adiantamos que o final do primeiro jogo é de cair o queixo!

5. Se você gostou do primeiro, vai amar o segundo, terceiro…

É simplesmente impossível finalizar a primeira aventura de Resident Evil sem se interessar por suas sequências. Os próprios segundo e terceiro jogos da série são um exemplos disso. Se uma mansão sombria já era capaz de tirar o nosso sono à noite, além de consumir horas da nossa atenção, imagina uma cidade inteira dominada por zumbis e criaturas horrendas? Ademais, foram nas continuações do game original que surgiram personagens icônicos e amados pelo público, como o até então policial novato Leon S. Kennedy e sua eterna companheira Claire Redfield.

Feito a lista, é hora de “perder o medo” e jogar o game! Poderíamos passar o dia inteirinho elencando motivos comprovando que Resident Evil HD Remaster é uma boa pedida para marinheiros de primeira viagem. Entretanto, a lista é extensa, e achamos melhor deixar esta tarefa para vocês no nosso espaço de comentários.

Sobre Fabrício Calixto

Visualizar todos os posts

Ex-estudante de Jogos Digitais e atual aspirante a Jornalista, é viciado em games, tecnologia e cultura pop em geral.

Você pode gostar desta



PUBLICIDADE:
Parceiros