PUBLICIDADE:

ComunicArt

Ontem (4), estreou em todos os cinemas nacionais o filme Esquadrão Suicida. A trama dirigida por David Ayer traz um elenco forrado de grandes artistas como Will Smith, Jared Leto, Margot Robbie, Viola Davis entre outros astros.

A história começa logo após os eventos do desastroso Batman VS Superman – A origem da justiça. Quando os meta-humanos são uma realidade ao povo americano que precisa se defender de um “próximo Superman”, já que ele pode não compartilhar os mesmos valores com a humanidade que o “original” compartilhava. A solução é a realização de uma força tarefa para reunir os principais vilões.

A WARNER ENCONTROU UMA FORMA DE SEGUIR SUA HISTÓRIA DA DC FILMES EM ESQUADRÃO SUICIDA

O início do filme apresenta os personagens de uma maneira bem interessante, mostrando o cotidiano de cada um deles através da chefe da A.R.G.U.S. Amanda Waller, — interpretada por Viola Davis — em uma conversa no jantar.

Durante todo esse processo de seleção tentando convencer os vilões a trabalhar para eles, já acabamos encontrando algumas falhas. ALERTA SPOILER Até então, não existia um vilão na história, tudo parecia normal na cidade sem problema algum. Parece que reuniram tantos malvados juntos e esqueceram de focar na trama do que eles realmente iriam salvar.

O segundo problema, chama-se Coringa, que podemos classificar como coadjuvante. Quem espera ver Jared Leto brilhando irá se decepcionar. Além de não chegar aos pés do último Coringa, — interpretado por Heath Ledger em Batman: O Cavaleiro das Treva — este não diz a que veio, durante todas as suas aparições fantasmas nenhuma tem o brilho que os trailer anunciaram. Portando, não crie esta expectativa.

CORINGA DE JARED LETO QUE DEVERIA SER O LIDER DOS SUPER-VILÕES, FAZ APENAS PARTICIPAÇÃO ESPECIAL NO FILME.

O terceiro ponto negativo é a gama de personagens: Amanda Waller, Pistoleiro, Arlequina, Diablo, Magia, Capitão Bumerangue, Katana e Crocodilo. São tantos vilões juntos que acabaram esquecendo de dar a importância que cada um deles merecia.

SS-Group-R

Mas, encontramos também muitos pontos positivos para o longa. A trilha sonora é sensacional! Trazendo artistas como Eminem, Skrillex, Lil Wayne, Imagine Dragons, Wiz Khalifa e Panic! At The Disco o filme tem um surpresa sonora a cada 10/15 minutos.

Outro destaque fica por conta da atuação de Margot Robbie, a Arlequina da DC Comics. A atriz brilha em todas as suas cenas. Representando a fundo o que o Esquadrão Suicida aparentemente queria ser como filme: a única que parece estar curtindo cada uma daquelas maluquices.

SUICIDE SQUAD

Assim como a Arlequina, o Pistoleiro (Will Smith) tem um grande destaque na história chegando até a apresentar sua filha e toda a premissa de seu esforço para dar o melhor a ela. E para quem achava que o personagem iria ficar em grande parte do tempo com a sua máscara, se enganou, o carismático Will Smith lidera o grupo de “vilões” em quase toda parte do filme de cara limpa.

Não sou conhecedor a fundo dos quadrinhos da DC, então vou evitar comparações ou críticas a respeito. Mas parece que a Warner encontrou uma forma de ligar todas as histórias do universo. Preparando um terreno para a Liga da Justiça, filmes de personagens específicos e um possível Esquadrão Suicida 2.

O fato é que o filme criou muita expectativa e até acredito que foi vendido de forma errada pela produtora. Mas, mesmo com um roteiro em alguns momentos “quebrado” ou as questões levantados acima, o conjunto da obra é interessante e merece ser visto no cinema.

A Warner e a DC tem em mãos uma grande franquia que pode ser explorada.

BOM Com todas as suas falhas e defeitos, o filme tem cenas que encantam. Will Smith e Margot Robbie brilhando e uma trilha sonora sensacional.

Sobre Bruno Bardella

Visualizar todos os posts

Diretor de arte, motion design e jogador de poker nas horas vagas. Em 2012, Bruno fundou o blog ComunicArt e desde então, dedica seu tempo com o galinho.

Você pode gostar desta



PUBLICIDADE:
Parceiros